Mosquitolândia, uma história de David Arnold:

22:41:00







     Quando comecei a ler este livro, nos primeiros dias eu tive pena da Mary, depois tive vontade de rir e depois eu chorei. Lágrimas sinceras. Lágrimas que me fizeram refletir sobre como á vida é egoísta com algumas pessoas, e tão difícil. Neste livro nós podemos ver as indiferenças que a sociedade nos impõe, a facilidade que um jogo pode virar. E como o jogo vira!


Meu nome é Mary Isis Malone e eu não estou nada bem.


    Mary prefere ser chamada de MIM, é uma garota introvertida, saiu de Ohio seu estado natal, para viver com seu pai e madrasta no árido Mississipi, deixando sua mãe para trás. Em um belo dia ela descobre que seu pai e sua madrasta escondem dela que sua mãe está muito doente. Mim por sua vez pega as economias da madrasta ( 800 dólares ) e o primeiro ônibus com destino a Ohio, ela embarcou.


"Sou uma coleção de esquisitices, um circo de neurônios e elétrons: meu coração é o dono do circo; minha alma, o trapezista, e o mundo, minha platéia. Parece estranho porque é estranho, e é estranho porque sou estranha."


    A coragem de Mim é invejável, ela era obrigada a tomar remédios para a cabeça, é cega de um olho. Meio esquisita, como ela viaja de ônibus neste livro aparece novos personagens, como os antagonistas Caleb e " Homem do poncho", minha personagem favorita Marlene e o fofo Walt que tem síndrome de down e claro o carinha da Mim, Beck.

     Gente o que eu tenho pra dizer pra vocês e que parem e vão comprar este livro! agora.
GO, GO!








Leia estas:

4 comentários

  1. Este livro parece ser muito lindo S2

    http://www.fabulonica.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Thur!

    Gostei da resenha e dos quotes que você destacou. Todo mundo falando bem desse livro e minha vontade de lê-lo apenas aumenta!

    Beijos!

    Resenha “O caderninho de desafios de Dash & Lily”: apenasumaleitura.blogspot.com.br/2016/06/resenha-o-caderninho-de-desafios-de.html

    ResponderExcluir
  3. Oi, Thur!
    Esse livro é tão bem comentado!! Quero muito ele mesmo, de verdade! Sua resenha tão fofa e empolgada só me deixou mais a fim.

    Um abraço.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir